Search
  • Juliana Bertoncel

“O filhinho da mamãe” ou "A filhinha do papai”

Prontos para mais um conhecimento de como a relação de casal dos pais (ou ex-casal) pode afetar os filhos em seus relacionamentos amorosos quando adultos?


Essa imagem postada no ig do constelador argentino Hector Garza, mostra a lealdade inconsciente atuante neste sistema familiar....


Quando a relação amorosa dos pais, por algum motivo, resulta em brechas, o filho ou a filha, sentindo a necessidade não preenchida do pai ou da mãe, se coloca na função de compensar a falta (ou o que falta) para um dos pais.


É dessa dinâmica que surge “o filhinho da mamãe” ou a “filhinha do papai”. Não é um termo pejorativo, e sim um termo técnico que evidencia uma postura onde os filhos se colocam no movimento de viver a DOR de um dos pais e com isso, ficam INDISPONÍVEIS para viver a SUA PRÓPRIA vida.


Esses filhos, quando se encaminham para a vida adulta, muitas vezes não estão verdadeiramente disponíveis para uma relação amorosa, pois se encontram "vinculados e comprometidos" com seus pais.


Ao nos casarmos, nossa família de origem tem precedência, mas o nosso(a) parceiro(a) atual deve ter PRIORIDADE.


Enquanto o filho estiver comprometido com sua mãe, dando prioridade à mãe as custas da esposa, essa relação será fadada ao fracasso...


- Então vocês podem dizer: "ah Ju, q exagero... gesto de carinho dessa mãe...".


Proponho a seguinte reflexão: imagine que nessa foto, a mãe esteja junto com o pai, formando um casal feliz e harmonioso. Nessa situação, percebam que naturalmente a mãe daria a mão para o pai, e o filho para a noiva. Conseguem perceber que quando não há "brechas" e espaço na relação dos pais o filho fica LIVRE para seguir a vida dele?


Para um relacionamento amoroso feliz: é necessário que os filhos caminhem adiante!


Como esse texto ressoa pra vc?


Beijos de luz,

Juliana Bertoncel


www.instagram.com/julianabertoncel





©© Copyright

Rua Manuel Furtado  (Z/O SP)

Bairro: Jd. Felicidade

  • Facebook - White Circle