top of page
  • Foto do escritorJuliana Bertoncel

Como se valorizar mais?

O afeto de pai, a presença, o referencial de masculino que protege, serve e é provedor de sua família afeta uma mulher em seu senso de merecimento.


Quando o pai mais trazia transtornos pra dentro de casa através de comportamentos agressivos, traição, bebida, desemprego, gritos e/ou fora completamente ausente, a menina tende a crescer se sentindo sem valor.


Como pano de fundo atua uma frase: “se meu pai realmente se importasse comigo, ele estaria aqui/ele agiria diferente…” .


Se você não teve esse alicerce de proteção e provisão bem estruturado na infância, talvez você hoje se reconheça como uma mulher guerreira, uma mulher que luta, que se sente sobrecarregada, insegura, culpada, impotente, insuficiente, sempre sentindo que não dá conta, com dificuldade em se priorizar, colocar limites, que faz pelos outros mas procrastina quando é para si mesma, com dores na lombar, problemas nos ossos, ciático inflamado, desordens no intestino, rins e no sistema reprodutor feminino.


Qual a solução?

Um caminho interno de volta ao pai!


No Mulher Soberana eu irei te guiar passo a passo nesta jornada.

Sei que pra muitas mulheres pensar em fazer estes movimentos pode assustar e tendem a fugir com medo da dor. Fique tranquila: garanto que você se sentirá amparada, acolhida, profundamente preenchida de vida, aliviada e em paz.



Juliana Bertelli Bertoncel

Terapeuta Sistêmica e Vibracional

5 visualizações0 comentário
©© Copyright
bottom of page