Search
  • Juliana Bertoncel

O relacionamento afetivo não é uma relação de ajuda, mas uma relação que ajuda.

“O relacionamento afetivo não é uma relação de ajuda, mas uma relação que ajuda. Ajuda o desenvolvimento pessoal!


Às vezes, por meio da alegria, mas outras vezes por meio do sofrimento e do desânimo conscientemente aceitos.


Provavelmente, nada ajuda mais o próprio crescimento que assumir de maneira consciente a dor e dar-lhe um espaço dentro de nós mesmos” (Joan Garriga).


Tomar a vida, assim como TOMAR o relacionamento - se entregar de verdade à ele - é aceitá-lo de forma completa. E nada nos enriquece mais que conscientemente nos desenvolvermos diante da realidade, seja ela como ela for.


Você já conseguiu perceber o quanto cada vínculo, cada relação te fez crescer? O quanto cada relação colocou algo em movimento dentro de você que lhe fez ir para mais, mesmo que através de uma dor aceita conscientemente?


Como estas palavras lhe tocam?


Beijos de Luz,

Juliana Bertoncel


OBS: conscientemente aceitar o sofrimento, desânimo, dor que às vezes a vida nos impõe, significa não permanecer numa postura de vítima diante das circunstâncias.



1 view0 comments
©© Copyright